NOTÍCIAS

Publicado em: 15-03-2017

Greve Geral

Se no Rio de Janeiro, a greve do transporte público acabou não se confirmando, por outro lado, cerca de 100 escolas particulares pararam nesta quarta-feira. Segundo o Sindicato dos Professores do Rio de Janeiro e Região (Sinprorio), os professores da rede privada do município estão sem trabalhar em apoio à greve geral, contrária à reforma da Previdência, proposta pelo governo do presidente Michel Temer.

Além da rejeição às alterações na Previdência, os docentes tem duas outras causas que dizem respeito exclusivamente à educação: a reforma do Ensino Médio, sancionada por Temer no mês passado, e o projeto Escola Sem Partido, que definem como “lei da mordaça”. Em áudio de convocação publicado no perfil da entidade no Facebook, o Sinprorio afirma que o presidente quer que os professores trabalhem “até morrer”.

Fonte: veja